5 assassinos de relacionamento e como evitá-los

Como conselheira de relacionamentos, sempre me perguntam por que tantos relacionamentos falham. Nos 37 anos em que trabalhei com casais, descobri cinco grandes matadores de relacionamento:

COMPORTAMENTO DE CONTROLE

A maioria das pessoas entra em um relacionamento com um medo profundo de rejeição, e esse medo motiva várias formas de controlar o comportamento. O comportamento de controle cai em duas categorias principais: controle aberto e controle encoberto.

O controle aberto inclui muitas formas de ataque, como culpar a raiva, a raiva, a violência, o julgamento, a crítica e o ridículo.

O controle secreto inclui conformidade, habilitação, retirada, defesa, explicação, mentira e negação. Geralmente, uma pessoa do outro lado do ataque responderá com alguma forma de controle secreto, na tentativa de ter controle sobre não ser atacado.

Controlar o comportamento sempre resulta em ressentimento e distância emocional, provocando a própria rejeição que se pretende evitar.

RESISTÊNCIA

Muitas pessoas entram em um relacionamento com um medo profundo de serem engolidas e controladas – de se perderem. No momento em que eles experimentam seu parceiro querendo controlá-los, eles respondem com resistência – retirada, inconsciência, dormência, esquecimento e procrastinação.

Quando um parceiro está controlando e o outro é resistente – o que é realmente uma tentativa de ter controle sobre não ser controlado – o relacionamento se torna imobilizado. Os parceiros nesse sistema de relacionamento sentem-se frustrados, estagnados e ressentidos.

CARÊNCIA

Muitas pessoas entram em um relacionamento acreditando que é o trabalho do parceiro preencher o vazio, tirar a solidão e fazer com que se sintam bem consigo mesmas. Quando as pessoas não aprenderam a assumir responsabilidade por seus próprios sentimentos e necessidades, e a definir seu próprio valor, elas podem puxar o parceiro e os outros para preenchê-las com o amor de que precisam.

SUBSTÂNCIAS E VENDAS DE PROCESSO

A maioria das pessoas que se sentem vazias, por sua vez, transformam-se em vícios substanciais e processuais, na tentativa de preencher seu vazio e tirar a dor de sua solidão e solidão. Álcool e abuso de drogas, comida, gastos, jogo, ocupação, sexo na Internet e pornografia, assuntos, trabalho, TV, acumular coisas, embelezar e assim por diante, podem ser usados ​​como formas de preencher o vazio e evitar medos de fracasso, inadequação, rejeição e engolfamento. E todas elas são formas de excluir seu parceiro.

OLHOS NA PLACA DO PARCEIRO

Muitas pessoas estão bem conscientes do que seu parceiro está fazendo que está causando problemas de relacionamento, mas completamente inconscientes do que estão fazendo. Por exemplo, você pode estar muito ciente da resistência ou da retirada de seu parceiro, mas totalmente inconsciente de seu próprio comportamento de julgamento. Você pode estar muito ciente da raiva de seu parceiro, mas ignora completamente sua própria conformidade. Você pode estar muito ciente do comportamento viciante de seu parceiro, mas ignora sua própria ativação. Enquanto seus olhos estiverem no seu parceiro, e não em você, você continuará acreditando que, se apenas seu parceiro mudasse, tudo ficaria bem.

RESOLVENDO ASSASSINOS DE RELACIONAMENTO

Todos os assassinos de relacionamento vêm do medo – da inadequação, do fracasso, da rejeição e da imersão. Enquanto você estiver vindo de algum desses medos, estará se comportando de uma ou mais das maneiras acima.

A saída é desenvolver um eu adulto amoroso que saiba assumir total responsabilidade por seus próprios sentimentos e necessidades. Você irá além do comportamento controlador, necessitado e viciante somente quando aprender a encher-se de amor e definir seu próprio valor interior. Quando estiver disposto a tirar os olhos do prato de seu parceiro e voltar seus olhos para si mesmo, você poderá começar a fazer o trabalho de cura interior necessário para curar a si mesmo e ao seu relacionamento.

Um bom lugar para começar a praticar os Seis Passos da Ligação Interior. A prática diária dessas etapas tirará você do seu comportamento viciante e controlador e da responsabilidade pessoal necessária para curar seu relacionamento.

Endereço: Av. Uruguai, 610 - Sion, Belo Horizonte - MG, 30310-300 Telefone: 4020-4499